https://i0.wp.com/cdn.cinepop.com.br/2020/09/freaky_2.jpg?w=676&ssl=1

Seria de esperar que o remake de Freaky Friday fosse igualmente merdoso e cheio de requeijão teenager, mas de facto somos premiados com 10 minutos iniciais que revelam ao que vamos: sangue, tripas, refinado requeijão pós-moderno e Vince Vaughn ofensivamente transexual. Coisas, portanto, maravilhosas!  Um epílogo ao estilo do saudoso Santa’s Slay (2005) com título em português “A Matança de Natal” na chamada “Escola de Títulos Miguel Ferreira das Nalgas”. Uma nova aproximação ao clássico troca corpos que não sendo muito diferente dos outros em estrutura e narrativa, é bem mais divertido e sangrento. 

Décimo melhor do ano