CinemaXunga

Desde 24 de Junho de 2003

Tag: animação

Pai, Filho e Sarilho #10: Cai na Real, Corgi! (2019)

Matilde, contra a resistência cerrada dos rapazes, convence a audiência a amar o filme Cai na Real, Corgi porque… bom, porque tem cãezinhos e são fofinhos! Ninguém resiste a esta overdose de fofura.

TED (2012)

ted

Há filmes que não merecem mais do que um conjunto de anotações rápidas, à laia de microblogging. TED é um desses filmes. Tal como se esperava, um live action de Family Guy, um metralhar intenso de referências de cultura pop e o mais vil escárnio às celebridades que Seth MacFarlane odeia, juntamente com surrealismo qb a embrulhar uma pobre e estereotipada narrativa que poderia ser a próxima comédia romântica de Ben Stiller ou mais um tomo de Harold & Kumar. Com a agravante de ser fortemente diluído, exageradamente explicado, predominantemente inerte e acompanhado de um exército de clichés tão discretos como a Banda Filarmónica dos Bombeiros Transexuais de Aguada de Cima a Vestir Lantejoulas Rosa by Givenchy. Isto porque há crianças a ver. Não é que eu seja um hater, longe disso. Gosto muito da minha dose de episódios de Family Guy, mas é ao domingo quando estou a ressacar ao pequeno almoço ou a cortar as unhas dos pés. Não é algo que aprecie gastar as economias que tenho guardada para o futuro dos meus filhos, mas o certo é que gastei. Estes 6.60€ já ninguém me devolve e se continuar a gerir as minhas finanças com esta leviandade, um deles ainda acaba por ter que escolher Educação Psico-Social Geriátrica na Escola Superior de Educação de Bragança ou, pior, Ciência da informação arquivística e Biblioteconómica da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Este filme é uma valente bofetada de luva branca (cheia de pilhas e rolamentos estragados) para aqueles desbocados que não se cansam de repetir que Howard The Duck é um dos piores filmes dos anos 80. Embrulhem, incultos!

Smurfs (2011)

The-Smurfs-2011

Há uns meses atrás, aquando da estreia deste filme, foi forte a onda de indignação para com a violação das nossas memórias de infância.  Nada de original ou verdadeiramente importante, mas ainda assim ligeiramente revoltante. Ou talvez não. Todas as nossas memórias já foram tantas vezes violadas nos sentimos confortáveis com isso. Memória de infância que não seja violada não é memória decente, como as caloiras de Letras ali no Jardim da Sereia. Mas neste caso foi uma violação acrescida, uma vez que até o título original foi mudado. Eram os Estrumpfes, passaram a Smurfs. Na altura não concordei mas hoje faço vénia a quem escolheu o título nacional porque, afinal de contas, não se tratam dos mesmos bonecos.

Continue reading

Toy Story 3 (2010)

Foi agora encerrado um capítulo que teve início numa preguiçosa tarde de 1995, quando um jovem estudante de engenharia informática se dirigiu sozinho a uma sala de cinema para ver o primeiro volume de Toy Story. Na altura esse jovem indolente de longos cabelos desgrenhados ponderava trocar um futuro promissor como baterista de uma modesta banda de Rock’n Roll por uma carreira nas tecnologias de informação, abandonar a farta gadelha que parecia fazer parte do seu ADN e juntar-se a um exército de engravatados que estava prestes a controlar o mundo. Mas aquilo que seria um retiro espiritual numa sala de cinema rapidamente se transformou num fascínio de tal magnitude que a decisão do rumo de vida ficou adiada. Toy Story era o início de um admirável mundo novo.

Continue reading

Fantastic Mr. Fox (2009)

Por esta altura poderiam dizer-me que o próximo filme do Wes Anderson se iria chamar “Dermatite Seborreica – O filme” que eu ia ver sem pestanejar. Poderiam dar-me um bilhete tirado directamente do intestino de uma vaca, ainda fumegante e húmido que eu pegava nele para ir ver o filme. Carago, até podia ser a adaptação do clássico de Eurico A. Cebolo “o Falo Perdido”. Eu ia… Mas eu não estava realmente preparado para que o próximo filme de Wes Anderson fosse uma animação para a família.

Continue reading

9 (2009)

Andei durante algum tempo confuso com este “9”. Via umas notícias, depois outras, depois umas imagens, uns teasers e uns trailers e havia informação altamente contraditória. Depois percebi que há um “9” e um “Nine”. Sendo o que me interessa este “9” de animação de contornos burtonianos passado numa sociedade pós-apocalíptica distópica, animado superiormente com design de deixar água na boca. O outro, por extenso “Nine”, é um musical onde se dança muito e ao que parece ainda se canta mais e com capacidade de provocar mais mortes por alergia que qualquer outro produto no mercado, incluindo cicuta, arsénico ou o famoso barrote de madeira na base da nuca.

Continue reading

Cavalcade of Cartoon Comedy (2008)

cavalcadeofcartooncomedy

Por esta altura, quem não sabe quem é Seth MacFarlane pode ser considerado um analfabeto no que diz respeito a cultura popular. A outra opção é irem rapidamente procurar no Wikipedia ou na IMDB para um pouco de “sabedoria instantânea” e mais tarde dizer “Sim, sim, eu já gostava dele quando foi ajudante do técnico de som em Bexigas de Raul “.

Continue reading

© 2019 CinemaXunga

Theme by Anders NorenUp ↑