Tag Archive | “mete-se a gosto”

Timecop (1994) – Ciclo “Mete-se Agosto”

Para continuar este ciclo de amor e romance, nada melhor que Timecop. Um filme rude e mal limado, é certo. Abrutalhado, como se fosse pedido ao mais hábil relojoeiro suíço para fazer um relógio fino usando apenas um maço de madeira, molas de colchão do ferro velho e 239 rublos do Turquemenistão. É no entanto um filme cujo […]

Friends with Benefits (2011) – Ciclo “Mete-se Agosto”

Friends with Benefits (2011) – Ciclo “Mete-se Agosto”

Friends with Benefits é um filme com elevado nível de indução de caganeira e nunca nada me faria escrever sobre dele aqui. Nem o facto de o ter visto ao abrigo do Ciclo Mete-se Agosto. É certo que não devemos dizer mal de um filme sem o ver, mesmo logo à partida com a certeza […]

The Legend of Tarzan (2016) – Ciclo “Mete-se Agosto”

E aqueles filmes que só queremos ver porque a actriz teu um rico par de mamas? Esse impulso hormonal não é exclusivo do sexo masculino, uma vez que as mulheres também têm esses guilty pleasures. A diferença, como em tudo, é que as mulheres os fazem de modo subtil enquanto os homens se sentam no […]

Knocked Up (2007) – Ciclo “Mete-se Agosto”

Knocked Up (2007) – Ciclo “Mete-se Agosto”

Ainda no ciclo “Mete-se Agosto”*, tive a oportunidade de rever este Knocked Up porque o Netflix sugeriu que seria boa ideia. A verdade é que eu já o tinha visto e não me lembrava de nada. A minha mulher decidiu que seria de ver porque tinha a jeitosa miss perfeição com aquele ar de quem nunca […]

She’s Out of My League (2010) – Ciclo “Mete-se Agosto”

A comédia romântica é vista de diferentes maneiras, dependendo da fase vida em que nos encontremos. Quando somos jovens e andamos no mercado, não é raro que algumas destas comédias nos apelem ao coração quando nos identificamos com o eventual desgraçado em busca do amor eterno que custa a chegar. Quando somos casados e com filhos, […]

Life as We Know It (2010) – Ciclo “Mete-se Agosto”

L’amour, toujours l’amour. Um homem tem que fazer ocasionais sacrifícios por amor. Não estou a falar em deixar a esposa pisar-nos escroto com sapatos de salto alto, manter o sorriso parvo ao levar com um strapon no cu ou ter acompanhá-la nas compras. Falo em pequenas cedências, as pequenas coisas nos fazem sair da bolha […]