CinemaXunga

Desde 24 de Junho de 2003

Confissões de um cinéfilo – Guilty Pleasures

O guilty pleasure é uma das características mais enigmáticas da mente humana. Como podemos explicar o gosto por coisas que à primeira vista teriam tudo para nos abominar? Mas o certo é que todos nós somos tentados por este tipo de prazeres, seja masturbar um cavalo ou ouvir compulsivamente o novo CD do Leandro. Os próximos 7 itens que vos mostro são os meus guilty pleasures na área do entretenimento.

Número 7 – Kung Fu dos anos 70

Não é coisa que compre, grave ou tire da net. Mas quando estou a fazer zapping e apanho um filme de Kung Fu chinês (vertente Shaolin) não desgrudo. Talvez sejam influências de infância de quando os Jovens Herois de Shaolin fizeram de mim mais homem ou aquele impulso masoquista de ver audio e video com falta de sincronia. Mas adoro os efeitos sonoros e as proezas físicas a desafiar todas as leis da física (e da química, matemática e até da alquimia).

Número 6 – Ace Ventura

Apesar de ser constantemente enxovalhado publicamente em foruns ou discussões online, sou grande fã de Ace Ventura. E esta frase não é uma coisa que me faça popular. Até vou mais longe, os Ace Venturas e o Man on the Moon são a única coisa que Jim Carrey fez de jeito. Sim, os inveterados românticos das vertentes mais alternativas (com CDs comprados dos Sigur Ros e Bell and Sebastian) atiram-me sempre à cara com a pergunta “então e o Eternal Sunshine and The Spotless Mind“? ao qual eu respondo, “vão levar no cu mais o  Eternal Sunshine and The Spotless Mind“. Apesar de ser um bom filme é apenas mais um bom filme. Ace Ventura é único, é original e não há nada me faça rir mais do que Jim Carrey a falar com um molho de espargos na boca e a perguntar “Tenho alguma coisa nos dentes?”.

Número 5 – Ali G Indahouse

Hey, chamem-me parolo, mas adoro o filme do Ali G. Pejado do humor mais baixo, mais básico e mais flatulento, tem tudo para ser odiado. Mas quem pode conter o riso quando Ali G discursa numa reunião de um grupo feminista e, para tentar ganhar o seu voto, promete baixar o preço dos Strap-Ons? Ali G é o pináculo máximo do basofe, criatura bastante comum no nosso país. E o basofe é um tipo de pessoas que nem precisa de fazer nada para ser hilariante, basta aparecer com o rego do cu à mostra, os dedos com artrite basofiana e o habitual cumprimento “yo yo yo”.

Numero 4 -As séries do Seth MacFarlane

É verdade que inicialmente eram frescas e interessantes, mas as séries animadas do Seth MacFarlane já há muito que passaram o prazo de validade. Agora são apenas uma longa sucessão de spoof e paródias a outras séries e filmes. Mas eu adoro na mesma. Chego a gravar 12 horas seguidas na FOX ao sábado e domingo para depois ir vendo. Até fico deprimido quando descubro que já os vi todos e são só repetições. Também posso aqui meter nesta alínea todo o submundo da cultura Star Wars, mas isso iria requerer muito mais escrita…

Número 3 – Desperate Housewives

Arghh… Haverá maior degredo do que esta telenovela xunga em que nem as gajas se aproveitam? Um desfile de paus de virar tripa, velhas, enrugadas e com efeitos de suavização para não parecerem carcassas oxidadas. E o argumento? Tirando a primeira época que foi boa, é sempre moer e remoer as mesmas palermices, exacerbando o poder da dona de casa e mostrando os homens como sendo uns idiotas cuja única função é trazer-lhes dinheiro e prazer sexual. Mas eu não consigo parar de ver. Apesar de estar sempre a repetir a frase “Juro que este é o último episódio que vejo”, mas depois falha o período à Bree e eu tenho que ver o próximo episódio para ver se ela está grávida ou se é na realidade um homem.

Número 2 – Jay and Silent Bob Strike Back (2001)

O Viewaskewniverse é uma série de 6 filmes de Kevin Smith que apesar de serem independentes entre si (à excepção de Clerks 1 e 2) são interligados por uma séries de referências e situações diagonais comuns. São 6 filmes que eu idolatro quase como uma religião. Mas um deles, este do tópico, é na realidade um dos mais patéticos filmes algumas vez feitos. O filme tem pouca razão existir e veio provar que a Jay e Silent Bob são óptimos como personagens de suporte mas muito maus como personagens principais da sua própria epopeia. Ainda assim adoro este show de slapstick, badalhoquice e doses industriais de nonsense. As referências à cultura popular e um festim de Star Wars são as deliciosas imagens de marca de Kevin Smith. Está no topo da minha lista de Stoner Movies, lista essa que por si só poderia ser outro Guilty Pleasure.

Numero UM- Pornografia

Pois é! Eu estou a ver o vosso sorriso maroto. E sei que este não é só meu. Digam o que disserem, que usam Internet para “pesquisar“, “trabalhar“, “para ver o mail” o certo e que o tráfego de pornografia é quase 60% de todo o tráfego de Internet. O que significa que praticamente toda a gente gosta de ver berlaitada e gajas nuas, ou gajos nus, ou animais ou seja qual for o vosso sabor preferido. E só temos que agradecer à Internet por permitir que se poupe imenso espaço nas nossas estantes que antes tinham cassetes VHS a dizer “Titanic” ou “Final da Taça das Taças de 1987” e DVDs muito riscados sem capa, porque agora é tudo online ou naquele disco externo que não deixamos ninguém mexer.

NOTA: Texto escrito para ser publicado no blog CinemaJB a pedido do seu autor, Rui Francisco.

8 Comments

  1. Já tinha visto e comentado este texto no blog do Rui contudo, tenho a dizer-te pessoalmente que não tens papas na língua! :p

    Abraço
    http://nekascw.blogspot.com/

  2. Obrigado pela publicidade 😛
    O prazer foi meu e de quem leu. Obrigado por teres participado.

    Eu pensei é que ainda não tinhas visto..

    Abraço!

  3. É bom saber que não sou o único a delirar com as cenas de porrada de gajos com nomes ripados do Bruce Lee. O meu clone favorito é claro, o único, inigualável: Bruce Li

  4. parolo! 😛 ahhh os jovens heróis de shaolin, quase que os perdia devido á minha faixa etária, mas o meu pai gravou-mos todos em VHS para os ver quando fosse mais crescida… e não é que era um vicio 😡

  5. LOL Gostei particularmente do #1 Na mouche, camarada!

  6. Os jovens heróis de shaolin tenho medo de ver, assassinei o Galactica ao ver um episodio da série antiga, não quero matar os shaolin 🙂 ainda me lembro deles a levantar um caldeirão enorme com os braços, para ficar com os dragoes marcados a fogo :).

    Já viste um filme fantástico chamado “Kung Pao”? é lindo!

  7. Os jovens heróis de shaolin tenho medo de ver, assassinei o Galactica ao ver um episodio da série antiga, não quero matar os shaolin 🙂 ainda me lembro deles a levantar um caldeirão enorme com os braços, para ficar com os dragoes marcados a fogo :).

    Já viste um filme fantástico chamado “Kung Pow”? é lindo!

  8. Bem,vindo de ti já nada me surpreende…
    🙂

Leave a Reply

© 2018 CinemaXunga

Theme by Anders NorenUp ↑

%d bloggers like this: