CinemaXunga

Desde 24 de Junho de 2003

TOP X de filmes menosprezados [parte 02]

Continuando para mais 5 filmes que não têm o crédito que merecem:

Last Action Hero (1993)

Schwarzenegger e John McTiernan apostam numa esquema narrativo inovador e num humor refinado baseado na referência cinematográfica, cultura pop e no status do próprio senador. Incompreendido pelas massas que esperavam outro Terminator abrutalhado, violento e desprovido de auto-crítica, falhou violentamente nas bilheteiras, foi largamente apupado pela crítica e, se não me engano e não me apetece googlar, ganhou os mais incompreendidos Razzies de que há memória. Last Action Hero é um filme intemporal, pejado de imaginação, complexo e será para sempre querido por todos aqueles que no início dos anos 90 ainda tinham o senador exterminador na sua lista de actores preferidos.

Twelve Monkeys (1995)

A pescadinha de rabo na boca de Terry Gilliam parece ter sido difícil de engolir e digerir, ou pelo menos de discutir. Twelve Monkeys é um filme bem cotado nos sites mais conceituados do área, mas tipicamente ofuscado pelo factor “vá-se lá saber porquê“, factor esse que atravessa diagonalmente toda a obra de Gilliam, esse Senhor!

Mars Attacks (1996)

Quando se fala em filmes mal compreendidos, Mars Attacks é um título incontornável. O seu tom ácido e fortemente crítico foi confundido com efeitos especiais fatelas e historieta banal. Mas é por demais sabido que nada naquele filme pode ser interpretado de forma linear e cada elemento é uma farpa apontada a um determinada temática cultural/ social/ institucional/ etc e tal. Imortal a cena da marciana jeitosa, de farta anca, a disfarçar o cérebro extraterrestre com um penteado à anos 60 e a mascar pastilhas de respiração. Chamem-me burgesso, chamem-me simplório, mas eu adoro este filme em todas as suas multi-dimensões.

Starship Troopers (1997)

Clássico intemporal. Um dos melhores filme de ficção científica algumas vez feitos. Poderia apenas ser um reles filme de criaturas extra-terrestres, não fosse a engenhosa mão de Paul Verhoeven para o transformar numa poderosa crítica a uma sociedade (americana) cada vez mais federalista e  belicista. No estilo infográfico que nos habituou em Robocop, Verhoeven vai gradualmente criando uma narrativa traiçoeira que nos leva a duvidar da verdadeira origem do conflito e em quem serão, na realidade, os vilões. Como na vida real, portanto! E bichos, milhões de bichos, espremendo o orçamento numa dos mais impressionantes demonstrações de CGI alguma vez vista até à altura. Na foto, Barney Stinson / Doogie Houser acaricia uma vagina gigante multiclitoriana de origem alienígena.

Brokeback Mountain (2005)

Ficará para sempre conhecido como o filme dos cowboys paneleiros, numa onda global de preconceito que eclipsa o seu real valor de romance dramático com um pendor especial para o melodrama. Bem filmado, bem representado é um filme que merece ser revisto após todo o hype mediático que o envolveu na estreia. Heath Ledger em grande numa representação que marcará para sempre a sua carreira de lenda da sétima arte, ao lado de Brandon Lee, James Dean, John Belushi ou até o próprio Bruce Lee.

Menção Honrosa

Fear and Loathing in Las Vegas (1998)

Não queria estar aqui a sobrecarregar com Terry Gilliam, mas vou ter que sobrecarregar com Terry Gilliam. Este é o filme mais poderoso de todos os tempos. É apoteótica a performance de Johnny Depp e do seu fiel sidekick Benicio del Toro numa trip alucinada sob o efeito das mais bizarras experiências narco induzidas possíveis de imaginar. Uma interpretação psicotrópica do sonho americano. Carpetes vivas, terra de morcegos, entidades tentaculares. Está lá tudo. Deixo-vos com uma pequena passagem do filme, sob a forma de diálogo “copy paste”.

Raoul Duke: Look, there’s two women fucking a polar bear!

Dr. Gonzo: Don’t tell me these things. Not now man.

9 Comments

  1. Epá totalmente de acordo. Sobretudo em relaçao aos 4 primeiros (penso que o Las Vegas e o Mountain até têm bastante boa fama, embora de maneiras diferentes.) que sao tambem quanto a mim todos excelentes filmes. E o Starship Troopers é mesmo um daqueles casos que nao se percebe, totalmente surreal, um autentico case study na historia do cinema. E o tal espectaculo de CGI é particularmente notavel, já que ainda hoje se vê muito bem, ao contrario da maioria dos filmes da época que abusavam da técnologia. É um filme que eu realmente nao consigo perceber, no bom sentido.

  2. Ahhh! Entrei no Nirvana! Critica positiva a dois dos meus filmes favoritos e sempre injustamente desprezados: Marte Ataca! e Starship Troopers… e claro os 12 Macaquinhos 😀
    E subscrevo o que Leinad disse sobre STroopers. Esse filme usou a tecnologia para contar a história como é raro vermos

  3. Wow, nunca pensei que fosses colocar o Mars Attacks e o Starship Troopers (O 1! O 2 é um atentado à sanidade mental!) num Top de bons filmes… no entanto rejubilo por o fazeres, pois são dois filmes que fui ver ao cinema por uns 500 paus (estou a mandar para o ar mas não deve andar longe disso) e voltaria a ir agora pelos quase 6 euros do bilhete + publicidades…
    E concordo com o que disseste do Brokeback Mountain… Já recomendei esse filme a gajos que respondem: “Um filme de paneleiros? Não vou ver isso…” – São gajos claramente Hetero (http://encyclopediadramatica.com/Hetero)

  4. Conseguiste meter 2 dos meus filmes preferidos de sempre, 12 Monkeys e o Fear and Loathing in Las Vegas . Na minha opinião, que nada vale, o Brad Pitt tem o seu melhor desempenho de sempre no 12 Monkeys. É sempre injusto escolher um filme como preferido, porque há sempre mais que um, mas sempre que penso ou falo disso, invariavelmente escolho o 12 Monkeys. Nunca me tinha apercebido que era um filme menosprezado.

    O Delírio em L.Vegas é claramente um filme de culto, está para o Cinema como Strapping Young Lad está para a Música. Talvez por isso não concorde com a sua inclusão no teu top de filmes menosprezados.

    Last Action Hero e Starship Troopers gostei bastante. Mais ainda da Denise Richards, julgo que foi a 1ª vez que a vi, era puto, sem a net a pontapé destes dias e fiquei como quando vi a Liv Tyler no clip da crazy. Lol.
    Bons filmes.

    Mars Attacks, é, eu não gostei mesmo nada. Nunca mais o revi, mas lembro-me que achei terrível.

    Brokeback Mountain, “nem com um pau de 5 mts.” Muahahaaahaha

  5. Last Action Hero é uma anomalia cinematográfica difícil de explicar. Têm lá tudo para ser um clássico. Boas interpretações, excelente argumento, star power, humor inteligente, e um realizador no topo de forma nessa altura, mas quando se junta tudo, não funciona muito bem. Pelo menos para mim. É um caso em que o todo é menor que as partes. E sinceramente nunca soube explicar porquê. Racionalmente faria todo o sentido gostar dele, mas não consigo.
    Starship Troopers é um dos meus guilty pleasures. É precisamente o oposto do filme anterior. Racionalmente deveria detestar o filme e no entanto…Quanto a ser um filme menosprezado, não concordo. Pela crítica certamente, mas não pelo público em geral. É um filme sobejamente conhecido. E o mesmo se pode dizer do Mars Attacks e Brokeback Mountain. Este último então é a antítese de filme menosprezado. Honestamente acho que o filme não vale a projecção que teve na altura. Achei um bom filme, mas não tão bom como todo o circo que se levantou à sua volta fazia supor.
    Confesso que não vi ainda o Fear and Loathing (e falta-me ainda ver o Tideland). Quanto ao Twelve Monkeys, esse sim é um filme menosprezado. Geralmente todos os filmes do Gilliam o são, como tu próprio o disseste. É realmente bizarro como o tal factor “vá-se lá saber porquê“ conseguiu eclipsar este filme nas salas de cinema na altura. Seria de supor que um Bruce Willis, talvez não no seu auge de popularidade mas mesmo assim acabadinho de estrear do 3º filme da saga Die Hard, chamaria suficiente atenção sobre o filme. Infelizmente isso não veio a verificar-se. O Brad Pitt ainda não movimentava multidões às salas, pois o Se7en estreou posteriormente apesar de ter sido produzido primeiro. É pena, pois o filme tem uma história cativante e conta com algumas das melhores interpretações da carreira do Willis, Pitt e da Madeleine Stowe. Acho que o esoterismo do seu tema seria hoje mais bem aceite do que na altura da estreia, mas provavelmente o tal ‘factor Terry Gilliam’ continuaria a chumbar na bilheteira. Na realidade é surprendente como o Gilliam consegue manter-se a trabalhar este anos todos de forma mais ou menos independente, sem nunca ter conseguido um grande sucesso de bilheteira.
    Por falar nisso, não percam a edição de Brazil finalmente em dvd. Mais outro menosprezado.

  6. Starship Troopers, Last Action Hero e Mars Attacks: 3 GRANDES filmes menosprezadíssimos pela história. (adoro a parte que está na imagem, a do hamlet 2)

  7. o mars attacks é um filme com uma lata descomunal e é sobretudo um delírio visual e narrativo. da primeira vez que vi o filme achei-o uma merda seca, mas agora com mais umas 5 visualizações em cima (houve uma altura em que o hollywood o dava dia sim dia sim) já acho o filme muito melhor. e é certamente melhor que a seca de morte do alice que o burton fez…

    não é o melhor dele mas eu gosto. e o starship troopers é igualmente um bom filme. os outros não vi e o lasdt action hero já tendo-o visto foi ao tempo.

  8. Epá não leves a mal, mas tenho a impressão q já te “ouvi” neste blog a falar mal do Starship Troopers, (um dos meus preferidos tb), ou será q tou a fazer confusão?

  9. Eu gosto do Starship Troopers. Até cheguei a seguir uma série animada que dava nos fins-de-semana de manhã. Adoro aqueles bichos, adoro vê-los explodir! Da lista tenho também de destacar o “Last action hero”. Quando saíu não gostei porque era um puto estúpido. Mas actualmente sei que é um filme excelente. Quem não gosta é porque não percebeu a mensagem. E se não bastasse, o filme tem ainda uma das minhas bandas sonoras favoritas, com originais de Megadeth e Alice In Chains, que encaixaram que nem luvas no filme.

Leave a Reply

© 2019 CinemaXunga

Theme by Anders NorenUp ↑

%d bloggers like this: