CinemaXunga

Desde 24 de Junho de 2003

Law Abiding Citizen (2009)

Imaginem um Frankenstein moderno a construir uma gaja. Faz-lhe um corpo escultural, maminhas torneadinhas e rabiosque que desafia a gravidade. Sempre a trabalhar com tempo e dedicação. Uma jeitosa de proporções épicas, com coeficiente de “levanta pau” a rondar os 98%. E depois mete-lhe uma cabeça de cavalo à pressa, colada com fita cola para despachar o trabalho. A sensação final seria mais ou menos a mesma deste filme.

Há uns meses atrás vi o trailer deste filme e achei que seria um filmaço se eles conseguissem criar um final que pudesse dar uma conclusão lógica ao  filme. Podiam ser extra-terrestres, múmias violadoras ou ovelhas assassinas. Não interessa, desde que fosse bem enquadrado no filme e que o contexto estivesse certinho, tudo bem. Nós, cinéfilos do mundo, acreditámos que Indiana Jones reactivou um OVNI com uma caveira de cristal extraterrestre e acreditámos que o Karate Kid conseguiu dar uma carga de porrada nos ninjas lá do bairro só a limpar carros e a varrer garagens. Alguns de nós até veêm o Lost mesmo depois de ter aparecido um monstro de fumo e das viagens no tempo… Mas não. O final teve que ser a coisa mais frouxa, descabida, mal pensada, idiota, ténue, reles, cheia de plot holes e em completa falta de sincronia com o resto do filme. A tal cabeça de cavalo colada com fita cola.

Depois deste final começamos a fazer a retrospectiva mental do filme e percebemos que fomos enganados. O filme é mesmo mau desde início. Só que não parecia. Estranho,  não? Apesar de todas as parecenças com Seven ou alguns toques de Saw, eu estava esperançado que Law Abiding Citizen tivesse a sua própria cabeça numa caixa de cartão. Filme mau. [bater com o jornal no filme] Filme mau…

A premissa era boa. Provar que se pode causar imensa malvadez protegido pelo código penal americano. Provar que um homem que seja inteligente e multifacetado pode ter uma cidade inteira na palma da sua mão sem ter que recorrer a subornos ou a mandar pessoas dormir com os peixinhos. Mas rapidamente a trama “subverter o sistema legal” se dissolve numa trama “mastermind do crime tecnológico” e vai tudo para o caralhinho. A seguir a isso temos o tal final arrebatadoramente horrendo.

De resto temos o actor do momento, que parece ser o novo badass de coração doce de Hollywood: Gerard Butler. O esquema é sempre o mesmo nestes filmes dele. Vida perfeita, não faz mal a ninguém. Esposa doce e dedicada que ama profundamente, filha de 6 anos que é a menina do papá. Depois há a injustiça. E a seguir descobre-se que ele é afinal o mais poderoso guerreiro do planeta, capaz de enfrentar até um exército inteiro de milhares de persas, munido apenas com uma lança e dois frascos de KY. Isto para não falar de Jamie Coxx, cujo personagem tinha tantas funções que não se percebe se é advogado, polícia, detective, presidente da câmara ou apenas mais um tipo de gabardine com um Blueberry.

8 Comments

  1. Olá,
    que crítica hilariante e precisa! Como todas as deste blogue! Continue assim.

    Sigo os seu blogue por RSS e resolvi deixar um comentário para o caso de não contar para as estatísticas do seu blogue. Acredito que possa ser frustrante não saber quem o lê.

  2. Obrigado André. Tirando os clientes do costume, aquela malta que já faz parte da mobília e são praticamente família, pouca gente nova dá por aqui a opinião. Devem ter medo de ser apanhados numa casa de má fama. Vai aparecendo!

  3. Olá! Aproveito a deixa para te dizer que descobri o teu blog há coisa de 3 dias e li-o todo de fio a pavio. E olha que eu trabalho pá, era só à noite e é por isso que hoje parece que estou de ressaca.

    Escreves mesmo bem. E já agora, em garoto, era ao Giravídeo que ias alugar as cassetes?

  4. eish, mesmo a calhar, estive a ver este filme ainda neste fim de semana passado
    por acaso adormeci no fim e pensei, foda-se, agora estraguei o filme todo, mas afinal não, como tenho o final em branco na minha mente fiquei com uma imagem de filme espectacular…
    e como não quero estragar essa imagem, deixo… e fica já assim…
    o fim para mim foi a 3/4 do fim real do filme xD

  5. Gostei do toque do Blueberry… Hás-de me dizer onde é que posso comprar um desses 😀

  6. De resto, concordo a 200% com a crítica.
    Na prática, o filme “auto-enrabou-se” com aquele final.

  7. São os Blackberry chineses…

  8. Adorei este site =) excelente verve, criticas de alto nivel!

    Pah vi este filme ontem e tenho de concordar. Laivos de Seven meets Prison Break com pózinhos de vários argimentos ‘homem faz justiça pelas próprias mãos. Tinha potencial para caxuxo mas os ultimos 15 min. foram ridiculos. O personagem do foxx descobre a “solução” porque recebe um mail mas fdx os policias nao tem acesso a essa info??? De chorar a rir, a grande investigação (dura 5 segundos, o gajo a fazer uma bola numa morada)!! Depois o outro é todo hi-tech e depois entram lá na bat-cave e não dá por isso? Planeia aquela merda durante anos a fio e deixa-se papar de forma tão infantil? que conclusão de merda…
    Mais uma vez parabéns pelo site! já meti nos favoritos e vou passar a lê-lo regularmente!

Leave a Reply

© 2019 CinemaXunga

Theme by Anders NorenUp ↑

%d bloggers like this: